Agenda

Jorge Ferreira de Vasconcelos:um homem do Renascimento

 

Lançamento em 18 de janeiro de 2016 na Biblioteca Nacional de Portugal  

Jorge Ferreira de Vasconcelos: um homem do Renascimento, de Silvina Pereira, é apresentada  na Biblioteca Nacional de Portugal por Guilherme d’Oliveira Martins.

Contemporâneo de Gil Vicente, António Ferreira e Luís de Camões, Jorge Ferreira de Vasconcelos é um autor quase desconhecido, cuja obra dramática é composta por um livro de cavalaria (Triumfos de Sagramor, em que se tratão os feitos dos cavalleiros da segunda távola redonda, 1554, do qual foi publicada uma segunda versão com o título Memoria das proezas da segunda távola redonda) e três comédias (Aulegrafia, 1619; Eufrosina, 1555; e Ulysippo, 1556-1559?).

O roteiro da exposição Jorge Ferreira de Vasconcelos: um homem do Renascimento, patente na BNP em 2015, que dá a conhecer a vida e a obra deste comediógrafo quinhentista, segue de perto os núcleos expositivos e está organizado à semelhança de uma comédia clássica, contando com um prólogo, cinco atos e um epílogo.

No I Ato – A Vida, traça-se a sua biografia. No II Ato – A Obra/Fortuna e atribulação, mostra-se a receção que a sua obra conheceu ao longo do tempo, através da apresentação das edições impressas, incluindo referências às obras desaparecidas e aos manuscritos, bem como aos índices Inquisitoriais quinhentistas nos quais constam as obras de Jorge Ferreira de Vasconcelos. No III Ato – Teoria e prática do teatro europeu e português do século XVI, apresenta-se o pano de fundo do teatro renascentista português, ibérico e europeu, enquadrando o teatro de Vasconcelos no contexto artístico do seu tempo. No IV Ato – O texto dramático de Jorge Ferreira de Vasconcelos, traçam-se as sinopses das comédias Eufrosina, Ulysippo e Aulegrafia,  bem como o elenco das personagens, a partir das edições quinhentistas. No V Ato – As comédias de Jorge Ferreira de Vasconcelos em cena, dá-se testemunho da experiência cénica das suas comédias. E, por último, no Epílogo, a cargo de José-Augusto França, propõe-se uma iconografia de Jorge Ferreira de Vasconcelos.

O lançamento do livro, uma coedição BNP e Teatro  Maizum, integra as comemorações do V Centenário de Jorge Ferreira de Vasconcelos, um conjunto de iniciativas que pretende resgatar a figura e a obra deste comediógrafo, fixar o trabalho realizado até ao presente sobre o dramaturgo português e tornar visível a cultura teatral clássica portuguesa.

Fonte: Biblioteca Nacional de Portugal

 

próxima »